sábado , 20 outubro 2018
Home / Brasil / Acampamento pró-Lula será transferido para parque a 3 km da PF

Acampamento pró-Lula será transferido para parque a 3 km da PF

Acordo é firmado entre representantes do acampamento, como o PT e a CUT, e a Secretaria Estadual de Segurança © Reuters / Rodolfo Buhrer

Em 16/04/2018 às 18:12:07

acampamento dos militantes favoráveis ao ex-presidente Lula, que começou a ser montado no dia 7 deste mês em frente à Polícia Federal de Curitiba (PR), será transferido para o parque Atuba, a cerca de 3 km do local.

O acordo foi firmado entre representantes do acampamento, como o PT e a CUT (Central Única dos Trabalhadores), e a Secretaria Estadual de Segurança.

Na última sexta-feira (13), a Justiça do Paraná havia fixado multa diária de R$ 500 mil para os manifestantes que permanecessem em frente à PF, à revelia de liminar que proibiu a montagem do acampamento na região. A Justiça argumentou que moradores estavam sendo prejudicados por falhas na iluminação pública e na coleta de lixo.

Segundo o acordo, a retirada das barracas terá início ainda nesta segunda-feira (16). A área deve estar liberada até as 18h desta terça (17). Também ficou definido que a utilização de equipamentos de som deverá ocorrer até as 19h30.

No caso de descumprimento do acordo, a multa incidirá em desfavor dos manifestantes a partir desta segunda.

DECISÕES

Também na sexta-feira (13), a prefeitura pediu que Lula fosse transferido para outra unidade prisional devido à movimentação em frente à PF. Nesta segunda (16), a 12ª Vara Federal abriu espaço para que a defesa e o Ministério Público Federal se manifestem sobre a questão.

Nesta terça (17), às 14h, parlamentares da Comissão de Direitos Humanos do Senado realizarão uma diligência para verificar as condições de encarceramento do ex-presidente. Com informações da Folhapress.

POR FOLHAPRESS

Compartilhar

Veja Também

Jornalista que denunciou possível ‘Caixa 2 de Bolsonaro’ sofre ataques

Em 19/10/2018 às 12:13 A jornalista Patrícia Campo Mello está sofrendo ataques através de redes sociais devido ...

Deixe uma resposta