terça-feira , 25 setembro 2018
Home / Política / ‘Até de mim estão com medo’, diz Haddad sobre rivais

‘Até de mim estão com medo’, diz Haddad sobre rivais

Ex-prefeito de São Paulo afirma que opositores temem a participação de Lula nos debates © DR

Em 21/08/2018 às 10:55

Vice na chapa do PT  à Presidência, o ex-prefeito Fernando Haddad afirmou, nessa segunda-feira (20), que os adversários estão ficando nervosos com o desempenho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas de opinião e começaram a ofender. Mais uma vez, Haddad disse que os opositores temem a participação de Lula nos debates. E emendou: “Até de mim estão com medo, Chico [Macena, presente ao evento]. Está feio o negócio para o lado de lá”.

Usando um jaleco de petroleiro e um boné do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens), Haddad insistiu na associação do tucano Geraldo Alckmin ao governo Temer. Disse que respeitaria mais o PSDB se o partido assumisse a paternidade do plano do Temer.

“Quem foi o relator da reforma trabalhista? Um tucano. Quem desmontou a Petrobras? O [Pedro] Parente. Quem mudou a Lei de Partilha? Um tucano. Tem sempre um tucano atrás da maldade”, discursou.

Ao falar para integrantes de movimentos de esquerda -por quem foi tratado inclusive como futuro presidente do Brasil-, Haddad relatou temas de suas conversas com Lula e disse que o ex-presidente está indignado em uma cela de 15 metros quadrados. Mas sabe que sua prisão é motivada pelo projeto de país que representa.

O ex-prefeito disse que São Paulo errou ao eleger João Doria prefeito da capital, impedindo sua reeleição, e chamou a administração do Estado de “coisa morna dos tucanos”. O petista interrompeu um participante que começava a chamar Alckmin de picolé de chuchu. “Nunca falei de Fernando Henrique, do Alckmin e do Serra”, disse.

A condição de Haddad produz confusão até mesmo entre seus apoiadores. O ex-prefeito ocupa formalmente a vice de Lula, mas futuramente a vaga será ocupada pela deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB). Haddad assumirá a cabeça da chapa, caso o ex-presidente seja mesmo impedido de concorrer, e deixará a disputa, se Lula for autorizado a participar da disputa presidencial.

Por isso, Haddad recebeu diferentes tratamentos ao participar do ato “Plataforma Operária e Camponesa de Água e Energia”. O ex-prefeito foi apresentado como futuro presidente e como vice de Lula. 

O ex-ministro Carlos Gabas afirmou que Haddad “pode até ser, se de fato impedirem Lula, o nosso presidente da República”.

Ao microfone, uma militante buscou uma solução:

“Lula livre. Lula inocente. Lula presidente. E Haddad no poder”. Com informações da Folhapress.

 POR FOLHAPRESS

Compartilhar

Veja Também

Eleição impede reanálise da prisão em 2ª instância, diz ministro do STF

Em 24/09/2018 às 14:38 O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello disse nesta segunda-feira ...

Deixe uma resposta