sábado , 22 setembro 2018
Home / Cariri / Crajubar não receberá rateio para combater Aedes aegypti

Crajubar não receberá rateio para combater Aedes aegypti

Recursos de incentivo devem beneficiar população estimada em três milhões de pessoas (Foto: Reprodução)

Em 10/07/2018 às 11:10

As três principais cidades da Região Metropolitana do Cariri estão fora do rateio de R$ 10 milhões para combate às arboviroses, especialmente aquelas causadas pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. O montante será dividido entre 100 municípios cearenses.

Os recursos do incentivo deverão beneficiar, com ações de controle das arboviroses, uma população estimada em três milhões de habitantes residentes nos municípios classificados. Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha não atingiram metas e não alcançaram parâmetros satisfatórios de avaliação estabelecidos no Termo de Compromisso para controle das arboviroses.

Os critérios integram a mobilização “Todos contra o Mosquito”: instituir o Comitê Intersetorial de Combate ao Aedes; monitorar os indicadores de qualidade da vigilância das arboviroses; cobertura mínima da visita domiciliar a 80% dos imóveis; manutenção ou melhora dos índices de infestação predial; e apresentação do Plano Municipal de Ação de Vigilância e Controle das Arboviroses para 2018.

De acordo com o técnico de endemias Jorge André, da 21ª Coordenadoria Regional de Saúde do Estado, que compreende seis municípios, dentre eles Juazeiro do Norte e Barbalha, as diretrizes fazem parte da rotina diária das equipes de saúde, mas não teriam sido realizadas a contento, de forma que os municípios tivessem potencial de serem bem avaliados.

“Dentro dessas diretrizes, existem trabalhos técnicos para atingir as metas estipuladas para receberem esse incentivo. [Os municípios] desenvolveram [as diretrizes], mas não foi a contento. Articulamos, promovemos e prestamos assessoria para esses municípios”, analisa.

A Secretária de Saúde de Farias Brito, Sheyla Martins, uma das oito cidades do Cariri contempladas, comemora o engajamento do Município no combate às doenças transmitidas pelo Aedes. “Estamos felizes por receber essa contribuição para reforçar ainda mais as nossas ações, que continuam sendo desenvolvidas, apesar de estarmos diminuindo os índices de infestação. A continuidade dos trabalhos se faz cada vez mais necessária”, afirma.

De acordo com a secretária, o Município desenvolve ações com outras pastas da administração municipal, a exemplo de atividades de conscientização em escolas e com a população em geral. “Com este recurso, vamos investir no fortalecimento do Controle de Endemias, aquisição de veículo com carroceria para transporte de insumos e materiais, melhorar fardamentos e, para a comunidade, estamos com o projeto de cobrir as caixas d’água e tanques com alvenaria”, conclui Sheyla Martins.

O número de municípios cearenses com alguma infestação pelo mosquito reduziu de 45, em 2017, para 19 atualmente. Por outro lado, o número de cidades com infestação “satisfatória” aumentou de 56 para 100. No Cariri, além de Farias Brito, vão receber parte dos R$ 10 milhões: Aurora, Baixio, Brejo Santo, Campos Sales, Mauriti, Milagres e Santana do Cariri.

Fonte: Jornal do Cariri

Compartilhar

Veja Também

Mulher exibe faixa “Lula Livre” na procissão de Nossa Senhora das Dores em Juazeiro

Em 17/09/2018 às 17:13 Você viu? Ainda repercutindo a despedida dos Romeiros da Mãe das Dores ...

Deixe uma resposta