sábado , 22 setembro 2018
Home / Economia / Denúncias de golpes contra aposentados no Ceará caem 35%

Denúncias de golpes contra aposentados no Ceará caem 35%

Conforme dados da Ouvidoria Previdenciária, de janeiro a junho, foram feitas 34 queixas (Foto: Reprodução/Internet)

Em 18/08/2018 às 09:02

Após dispararem no ano passado, as denúncias de golpes financeiros contra aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Ceará tiveram queda de 35,8% no primeiro semestre de 2018, de acordo com informações da Ouvidoria Previdenciária.

De janeiro a junho deste ano, o órgão recebeu 34 denúncias do Ceará. Em igual período de 2017, foram registradas 53 denúncias, número bem maior que o verificado no primeiro semestre de 2016: 36.

Em nota, a Ouvidoria destaca que “todas as denúncias recebidas são consideradas suposições até a conclusão da apuração realizada pelas áreas competentes”.

Em todo o Brasil, comportamento foi semelhante. No primeiro semestre de 2018, as denúncias de golpes financeiros contra aposentados e pensionistas do INSS caíram 29%, segundo a Ouvidoria Previdenciária.

Entre janeiro e junho, o órgão recebeu 461 queixas. Em igual período de 2017, a Ouvidoria havia registrado 649 relatos de beneficiários que se disseram vítimas de estelionatários.

O recuo nas denúncias em 2018 pode ser reflexo do aumento fora do comum ocorrido no ano anterior. Na comparação entre os primeiros semestres de 2016 e de 2017, as reclamações à Ouvidoria cresceram 84%, passando de 353 para 649.

Cautela

Os números devem ser observados com cautela, avalia a presidente do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Adriane Bramante. Ela explica que a quantidade de golpes informados é pequena perto do total de beneficiários e, por isso, pode não representar efetiva redução nas fraudes.

“Os golpes continuam sendo aplicados”, afirma Adriane. “A redução das denúncias pode significar desconhecimento da população sobre o canal (ouvidoria) ou descrença em relação à solução do problema”, diz.

O Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo INSS, recomenda aos segurados não repassarem nenhum tipo de informação pessoal ou dados previdenciários a pessoas ou empresas desconhecidas.

Caso tenha dúvidas sobre o benefício, o segurado deve procurar as agências da Previdência ou ligar para o 135. Caso já tenha sido vítima de algum intermediário, a recomendação do órgão ao beneficiário é que ele cadastre uma manifestação na Coordenação Geral da Ouvidoria Previdenciária e relate o ocorrido, informando detalhes. A reclamação pode ser registrada pelo telefone 135, escolhendo a opção “ouvidoria”, ou por meio do site do INSS (inss.Gov.Br).

Modalidades

Aposentados e pensionistas do INSS devem ficar atentos para não cair em golpes. Há diversas modalidades aplicadas por golpistas, que podem trazer grandes prejuízos, incluindo descontos ilegais de crédito consignado ou associações. Um exemplo é quando o beneficiário não pediu o empréstimo, mas teve o dinheiro depositado na conta dele ou segurado não recebeu o dinheiro do empréstimo, mas teve as parcelas descontadas.

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhar

Veja Também

13 milhões de pessoas não sacaram R$ 25,2 bilhões do PIS/Pasep

Em 20/09/2018 às 09:59 O prazo para saque das cotas do PIS/Pasep por pessoas de qualquer ...

Deixe uma resposta