segunda-feira , 22 Janeiro 2018
Home / Saúde / Doenças relacionadas à gripe matam até 650 mil pessoas por ano no mundo, dizem OMS e CDC

Doenças relacionadas à gripe matam até 650 mil pessoas por ano no mundo, dizem OMS e CDC

Vacinação contra gripe no Brasil tem por alvo idosos, os que mais podem morrer por gripe sazona (Foto: Reprodução)

Em 14/12/2017 às 09:30

Doenças respiratórias associadas à gripe sazonal matam até 650 mil pessoas por ano no mundo, dizem estimativas da Organização Mundial de Saúde e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC).
O número representa um aumento nas estatíscas anteriores, feita há mais de dez anos, quando até 500 mil pessoas morriam por ano.
A maioria das mortes ocorre em pessoas com mais de 75 anos e em países mais pobres, como regiões da África subsaariana e do sudeste asiático.
Segundo a OMS, quase todas as mortes relacionadas à gripe em crianças com menos de cinco anos ocorrem em países em desenvolvimento.
Diabetes e doenças cardiovasculares empurram números
Segundo a OMS, o risco de morte relacionada à gripe aumenta quando ela é associada a outras condições, como doenças cardiovasculares e diabetes.

Pacientes diabéticos morrem mais em períodos de epidemia de gripe. Por isso, algumas organizações de saúde no mundo, como a American Diabetes Association, também recomendam a vacinação para diabéticos.
Já na doença cardiovascular, além da gripe levar a mais complicações nesses pacientes, a condição respiratória também pode aumentar o risco de desenvolver a doença.
A ação inflamatória da gripe aumenta o risco de coágulos que bloqueiam a passagem do sangue, o que pode levar ao infarto e outras complicações.
Por esse motivo, de acordo com entidades, a confluência dessas condições deve aumentar o número de mortes nos próximos anos.

g1

Compartilhar

Veja Também

Quais são os grupos que não devem tomar a vacina da febre amarela – e como podem se proteger

17/01/2018 às 19:32:18 O Brasil vive o maior surto de febre amarela silvestre das últimas décadas, ...

Deixe uma resposta