sábado , 22 setembro 2018
Home / Política / Fachin defende condenar Gleisi por caixa 2, mas não por corrupção

Fachin defende condenar Gleisi por caixa 2, mas não por corrupção

© Ricardo Stuckert

Em 19/06/2018 às 21:50

ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do processo contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), votou nesta terça-feira (19) pela imputação do crime de falsidade ideológica eleitoral, identificação formal para o caixa 2. O magistrado rejeitou condenar a parlamentar por corrupção. As informações são da revista Veja.

Para Fachin, há evidências suficientes de que o empresário Ernesto Kugler Rodrigues recebeu montante em dinheiro vivo para a campanha de Gleisi ao Senado em 2010. Porém, “tal recebimento não configura o crime de corrupção passiva descrito na denúncia”, segundo o ministro.

No entendimento do relator, a falta de justificativa para que a senadora recebesse propina, já que não detinha mandato na função pública, serve para descartar os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

A acusação da Procuradoria-Geral da República (PGR) afirmava que os valores, estimados em R$ 1 milhão, vieram esquema mantido pelo então diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Em contrapartida, Gleisi e o marido, o então ministro do Planejamento Paulo Bernardo, dariam “apoio político” para manter Costa em seu cargo.

A defesa da senadora criticou o processo que, segundo o advogado Rodrigo Mudrovitsch, se baseia somente em delações premiadas, sem provas que as corroborassem. Os advogados também apontara inconsistências nos depoimentos dos delatores Antônio Pieruccini, Alberto Youssef e Rafael Ângulo Lopes.

POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Compartilhar

Veja Também

‘Haddad não deu conta de São Paulo, vai dar do Brasil?’, diz Alckmin

Em 22/09/2018 às 08:11 Em campanha em Salvador nesta sexta-feira (21), Geraldo Alckmin (PSDB) questionou a ...

Deixe uma resposta