terça-feira , 23 outubro 2018
Home / Cariri / Há 120 anos Padre Cícero era recebido pelo Papa Leão XIII e pedia sua reabilitação

Há 120 anos Padre Cícero era recebido pelo Papa Leão XIII e pedia sua reabilitação

Padre Cícero teve suas ordens sacerdotais suspensas em agosto de 1892 (Foto: Reprodução)

Em 06/10/2018 às 09:21

Neste sábado o Site Miséria dá um mergulho na história e lembra que, há exatos 120 anos, o Padre Cícero Romão Batista era recebido numa audiência em Roma pelo Papa Leão XIII. Ele tinha feito uma longa viagem desde Juazeiro até à Europa em busca de sua reabilitação sacerdotal suspensa pelo então bispo do Ceará, dom Joaquim José Vieira, no dia 5 de agosto de 1892 por meio de uma portaria.

O documento proibiu o líder religioso de celebrar, confessar e pregar no povoado do Juazeiro. Inclusive, o bispo tinha enviado documentos à Roma apresentado o resultado de averiguações feitas por uma das comissões em torno dos “milagres de Juazeiro” quando, repetidamente, a hóstia se transformava em sangue na boca da beata Maria de Araújo.

As devoções em torno do Padre Cícero não agradavam o chefe da Igreja Católica no Ceará que não escondia a inveja e o ciúme por conta das visitas de milhares de fiéis ao povoado. Além disso, se irritou com o trabalho da primeira comissão que formou para averiguar os fatos extraordinários em Juazeiro a qual considerou “milagre divino” e a desfez para constituir outra.

Após enviar o resultado desta segunda comissão para o Vaticano, Dom Joaquim recebeu documento, no ano de 1894, mantendo a suspensão das ordens do Padre Cícero e até o ameaçando de excomunhão. Foi quando o sacerdote juazeirense, se sentindo ameaçado pelo bispo, decidiu ir pessoalmente à presença do líder mundial da Igreja Católica.

No encontro com o Papa Leão XIII há 120 anos, Padre Cícero contou sobre o que vinha ocorrendo em Juazeiro quando terminou absolvido das acusações que lhe eram imputadas pelo bispo do Ceará. Imaginando que a decisão do Sumo Pontífice seria respeitada no Ceará, Padre Cícero chorou de alegria e deu de presente um Rosário de ouro ao Papa no dia 06 de outubro de 1898.

Entretanto, a decisão do pastor não foi recebida com simpatia por Dom Joaquim que manteve a punição ao sacerdote juazeirense, pois o relacionamento entre os dois ficou ainda mais estremecido em virtude da ida de Padre Cícero até Roma. Daí em diante, foram muitos os apelos dirigidos ao Vaticano em prol da reabilitação do “Padim” até a recente consideração da reconciliação da Igreja com o líder religioso a partir do apelo feito pelo então Bispo Diocesano de Crato, Dom Fernando Panico.

Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

Compartilhar

Veja Também

Asfacon de Juazeiro sedia desfile de moda em apoio ao outubro marrom neste sábado,20

20/10/2018 às 11:16:19 Associação dos fabricantes de confecção de Juazeiro do Norte (Asfacon) sedia desfile ...

Deixe uma resposta