terça-feira , 25 setembro 2018
Home / Ceara / Mortes por acidentes de trânsito em rodovias federais aumentam 4,5% no Ceará

Mortes por acidentes de trânsito em rodovias federais aumentam 4,5% no Ceará

Em sua terceira edição, o Anuário CNT do Transporte 2018 atualizou dados referentes à malha rodoviária, abrangência, volumes transportados, entre outras informações sobre todos os modais de transporte de cargas e de passageiros (Foto: Reprodução)

Em 14/08/2018 às 09:22

Um levantamento feito pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) apontou que, em dez anos, os índices de mortes por acidentes de trânsito com vítimas nas rodovias federais obteve um aumento de 4,5% dos casos no Estado do Ceará. A análise constatou que a qualidade e o crescimento da malha rodoviária não acompanham a demanda por infraestrutura em todo o Brasil. 

Em sua terceira edição, o Anuário CNT do Transporte 2018 atualizou dados referentes à malha rodoviária, abrangência, volumes transportados, entre outras informações sobre todos os modais de transporte de cargas e de passageiros. 

No levantamento feito em 10 anos, o estudo revelou que, entre 2008 e 2017, o índice de mortes por acidentes de trânsito com vítimas nas rodovias federais aumentou 4,5%, indo de 1.268 para 1.326 registros no Estado que, se comparado a igual período com as demais unidades federativas, encontra-se em terceiro lugar, ficando atrás do Piauí, que apresentou um aumento de 14,7%, e do Rio Grande do Norte, que teve uma adição de 9,6% incidentes na última década.

O levantamento ainda apresentou o número total de acidentes de trânsito em rodovias federais, que diminuiu 27,5%, de 2.692 para 1.951 no ano passado no Ceará. O Estado se posicionou em oitavo lugar entre os demais que compõem a região Nordeste, ficando à frente do Piauí, onde verificou-se uma redução de 24,3%, de 2.032 para 1.537 ocorrências.

No ano passado, o Ceará catalogou 190 números totais de óbitos em acidentes de trânsito nas rodovias federais, enquanto que em 2008 havia registrado 194 mortes. O dado representou uma queda de 2% no que diz respeito às fatalidades. Quando feita uma comparação a igual período, o Estado ficou em quarto lugar, atrás de Sergipe (37%), da Bahia (10,6%) e de Pernambuco (9,7%).

Pavimentação

Na última década, o Ceará cresceu  4% em relação à pavimentação da malha rodoviária, indo de 8.374,1 para 8.681,3 quilômetros revertidos. Em 2008 com 43.3586, dez anos depois, o Estado apresenta 42.8596 quilômetros de estradas não pavimentadas. A queda representou um quantitativo de 1,1%.

Entre 2007 e 2017, houve uma evolução nas frotas de veículos com placas. Antes com 1.183.698 carros, no ano passado a expansão de automotores no Ceará registrou um total de 3.025.176 veículos, crescimento de 155%. A ampliação também impactou o setor de locação, que foi de 5.598 para 10.113, um avolumamento de 80%.

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que está intensificando as fiscalizações para excesso de velocidade, ultrapassagens indevidas e alcoolemia. A instituição acrescentou que aumentou a fiscalização das motocicletas (capacete, excesso de passageiro) e ampliou as ações de educação para o trânsito.

Fonte: Diário do Nordeste

Compartilhar

Veja Também

Cearense denuncia professora por preconceito contra nordestinos no Twitter e ela é demitida

Em 11/09/2018 às 10:39 Após postar reportagem denunciando a atuação de facção criminosa na proibição de ...

Deixe uma resposta