domingo , 18 Fevereiro 2018
Home / Saúde / Pessoas vivendo com HIV/aids têm restrição para tomar vacina da febre amarela

Pessoas vivendo com HIV/aids têm restrição para tomar vacina da febre amarela

18/01/2018 às 17:16:32

Em meio à campanha de vacinação contra febre amarela, promovida pela Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo desde setembro do ano passado, pessoas que vivem com HIV/aids precisam ficar atentas na hora de receber a dose, uma vez que possuem restrições médicas.

A dra. Zarifa Khoury, infectologista do Programa Municipal de DST/Aids, explica que o HIV atinge a imunidade do paciente, comprometendo as células de defesa do organismo, chamadas de grupamento de diferenciação 4, mais conhecidas por CD4. Pessoas que vivem com HIV e possuem menos de 200 células CD4 por milímetro cúbico no sangue não devem ser vacinadas contra a febre amarela. “Esse índice mostra que o paciente está com uma imunodepressão severa, portanto, sujeito a ter fortes reações com a vacina”, diz

A doutora deixa claro que as doses possuem vírus vivos atenuados, que são de fácil controle pelo corpo, desde que a imunidade esteja boa. Como as pessoas com CD4 menor de 200 estão mais vulneráveis, é melhor evitar a vacina.

“Essa situação pode mudar, caso a pessoa viaje para uma área de risco ou a própria capital paulista se torne área de recomendação para vacinação. É então que médico desse paciente irá analisar os riscos-benefícios da aplicação”, argumenta Khoury. “É preferível que a pessoa tenha um quadro leve de febre amarela do que falecer por conta da doença”, completa.

Pessoas vivendo com HIV acima de 200 CD4 e que fazem uso de corticoides em doses altas por mais de 15 dias, ou que utilizam ciclosporina ou ainda ciclofosfamida também não devem ser vacinadas. A recomendação sempre é que, em caso de dúvida, o médico deve ser procurado.

Quem deve ser vacinado?

Apesar dessas orientações, a Secretaria Municipal da Saúde informa que não há transmissão de febre amarela no município de São Paulo e, portanto, a campanha é de prevenção à doença.

Dessa forma, devem ser vacinados apenas os moradores da região norte (confira os endereços dos postos de vacinação aqui), do distrito de Raposo Tavares, na zona oeste (postos de vacinação) e dos distritos de Jardim Ângela, Parelheiros, Capão Redondo (área de abrangência da UBS Luar do Sertão) e Marsilac (locais de aplicação na zona sul).

Saiba mais no site da Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa).

Dica de entrevista

Programa Municipal DST/Aids
Thiago Pássaro
Tel.: (11) 3397- 2341

Compartilhar

Veja Também

Qual o risco de camisinha furar? Veja o resultado de teste em laboratório com as principais marcas

  07/02/2018 às 14:05:13 A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) avaliou a qualidade de ...

Deixe uma resposta