Juazeiro do Norte mantém serviço para crianças com necessidades especiais
21/08/2019 09:01 em Juazeiro do Norte

As dificuldades enfrentadas diariamente por famílias com crianças que têm algum tipo de necessidade especial levaram a Prefeitura de Juazeiro do Norte, através da Secretaria da Saúde, a organizar um serviço de atendimento exclusivo para dar mais qualidade de vida e conforto tanto às crianças quanto aos seus responsáveis.

Na sede da Secretaria da Saúde, por determinação do prefeito Arnon Bezerra, há uma sala para acolhimento e orientação dessas famílias. No local, as mães têm acesso a todas as informações e auxílio nos serviços necessários ao acompanhamento das suas crianças, como terapias específicas, consultas, medicamentos e exames, facilitando assim resolutividade das suas demandas.

Para Renata Ferreira, mãe de uma criança com atraso de desenvolvimento grave, o atendimento melhorou. “Antes demorava muito. Agora eu consigo as consultas da minha filha mais rápido, está ótimo. Consigo também os remédios e os exames de teste do olhinho e da orelhinha que ela tem que fazer”, relata.

Também foi implementada uma sala com serviço de atendimento multidisciplinar no Hospital Estephânia Rocha Lima, com psicólogo, psiquiatra, neuropediatra, assistente social, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional e enfermeiros, para crianças com problemas neurológicos e psíquicos, como Transtorno do Espectro Autista (TEA), por exemplo.

Outro avanço importante da gestão municipal foi a entrega de 18 cadeiras totalmente adaptadas para facilitar o banho das crianças com microcefalia ou paralisia cerebral.

A implantação do método de terapia ABA (Análise do Comportamento Aplicado) no Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPS i) também é mais uma alternativa inovadora que o Município disponibiliza para o tratamento de crianças com TEA, uma vez que o SUS não financia essa modalidade de terapia. 

Filho Especial, Mãe Escolhida

Paralelo a estes atendimentos, a Prefeitura colocou em prática o projeto “Filho Especial, Mãe Escolhida”, que conta atualmente com 43 mães de crianças com microcefalia, paralisia cerebral ou doenças genéticas raras que realizam terapias de habilitação e são acompanhadas pela Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte.

O objetivo do projeto é valorizar a grandeza do papel da mãe em tempo integral, a quem geralmente cabe toda a sobrecarga de cuidados e a responsabilidade pelos tratamentos dos filhos. O grupo visa dar apoio a essas mulheres através de encontros mensais com temas voltados para autoestima; formação de grupos terapêuticos com temas específicos, entre outras atividades.

ASCOM

 

Fotos: Lino Fly

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!