Mês de agosto teve oito homicídios em Juazeiro e o ano é 15% menos violento
04/09/2019 07:09 em Polícia

Com oito homicídios em diferentes bairros, o mês de agosto teve um homicídio a mais ou 12,5% superior na comparação com julho, mas se constituindo no terceiro mais violento do ano até aqui em se tratando da matança em Juazeiro do Norte. Já no comparativo com agosto de 2018 foram cinco homicídios a menos ou uma queda da ordem de 38,46%, porquanto o oitavo mês do ano passado teve 13 assassinatos.

Segundo levantamento feito pelo Site Miséria, em agosto, os bairros onde houve o registro de homicídios foram Centro, Planalto, Tiradentes, São José, José Geraldo da Cruz, Salesianos, Frei Damião e Juvêncio Santana. No acumulado do ano os bairros João Cabral e Frei Damião lideram como os mais violentos estando, agora, com sete homicídios casa um ou 12% individualmente da matança em Juazeiro.

Os oito primeiros meses de 2019 tornam o ano menos violento já que, em 2018, eram 68 homicídios contra 58 este ano ou dez a menos representando uma queda na ordem de 14,7% na violência. Foram nove homicídios em janeiro, oito em fevereiro, a mesma quantidade em março, dez em abril, quatro em maio, quatro em junho, sete em julho e oito em agosto. Eis a relação dos homicídios registrados no decorrer do mês passado em Juazeiro:

Dia 02 – Guilerme Vilar de Brito Tavares, de 36 anos, o “Rato” que morava na Rua Boa Vista (Centro), foi morto a tiros por dois homens numa moto no cruzamento daquela rua com a da Glória. Era usuário de drogas, já respondeu por furto e estava com seu amigo Marcondes Bezerra, de 49 anos, o “Cona” que possui um atelier na Rua do Rosário, trabalha como decorador e saiu lesionado com um tiro nas nádegas.

Dia 06 - Cícero Barroso dos Santos, de 61 anos, que residia na Rua São Braz no bairro Vila Fátima e trabalhava como mototaxista, foi morto a facadas na Rua Frei Damião perto do CT Praxedão no bairro Planalto por um passageiro que contratou uma corrida. Ele não tinha passagens pela polícia e aparece apenas como autor de procedimentos de execuções e embargos há cerca de 20 anos na Comarca de Juazeiro.

Dia 07 - Adalberto Alves de Lima, de 65 anos, o “Esquerdinha”, que era dono do Bar do Esquerdinha na Rua Paizinho Sabiá perto do Parque de Vaquejadas (Tiradentes) foi morto a tiros por dois homens que ali chegaram numa moto de cor preta. Ele era jogador profissional de sinuca Bola 7, não tinha passagens pela polícia e apenas figurava em processo como testemunha de um homicídio.

Dia 12 – Luíz Gustavo Santana Teles, de 19 anos, que residia na Rua José Marinho Silva (Triangulo), foi morto a tiros numa intervenção policial no cruzamento das ruas Francisco Martins de Souza e Rafael Malzone (São José) quando praticava assaltos com o menor de iniciais D. H. O. V., de 16 anos, que foi apreendido. Luiz Gustavo respondia por um latrocínio em Nova Olinda contra o homosexual Francenilton Tavares de Sales, de 28 anos, que residia no Sítio Mororó em Santana do Cariri.

Dia 17 - José Cleiton Alves Fernandes, de 30 anos, que residia na Rua Sebastião Mariano da Silva (Tiradentes), foi morto a tiros no interior de um bar na Rua Antonio Lobo de Menezes (Bairro José Geraldo da Cruz) enquanto jogava baralho. Ele respondia procedimentos por roubo em Crato (2009), porte de arma em Juazeiro (2011) e assalto em Juazeiro (2017).

Dia 20 - Mário Sérgio Teles Maia, de 39 anos, que residia na Avenida Carlos Cruz, 595 (Salesianos), onde funcionava a sua empresa Sérgio Som, foi morto a tiros dentro do estabelecimento por dois homens numa moto Honda Bros de cor preta. Ele figurava em processo como testemunha de um crime de estelionato.

Dia 24 – William Lopes de Lima, de 28 anos, que residia na Rua Yone Rodrigues (João Cabral), foi morto a tiros na Rua Anita Neves Couto (Frei Damião) e o menor de iniciais J. E do N., de 16 anos, saiu baleado nas costas. Segundo testemunhas, uma pessoa apelidada por “Din” chegou ao imóvel numa moto de cor vermelha e já foi atirando. Willian respondia por tráfico de drogas, posse de arma de fogo e era testemunha de dois homicídios.

Dia 29 – Rafael Pereira dos Santos, de 22 anos, que residia na Rua Poeta José Mergulhão de Souza (Frei Damião), tentou matar Osmar Rodrigues de Carvalho, de 33 anos, ex-marido de sua atual companheira na casa dele na Rua João Correia de Oliveira (Juvêncio Santana) e não o atingiu. Na fuga, apontou a arma para uma Patrulha da PM e um dos policiais atirou causando sua morte na Rua Pedro Cruz Sampaio daquele bairro. O revólver dele foi apreendido com cartuchos deflagrados, intactos e picotados.



Por Demontier Tenório
Miséria.com.br

(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!