Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Sons do Natal: Como clássico de Mariah Carey e outros hits viraram campeões da data
25/12/2019 12:36 em Música

Não é só o comércio que lucra com o Natal. A data também rende muito para a indústria da música.

Você pode até nunca ter refletido sobre isso, mas há canções que tocam no repeat, há décadas, em todas as confraternizações de fim de ano. E não estamos falando de "Então é Natal...".

Neste mês, "All I want for Christmas is you", clássico natalino de Mariah Carey, alcançou o topo da lista das cem músicas mais vendidas no Estados Unidos - 25 anos depois de ser lançada.

Em 2020, música vai entrar até no livro dos recordes, com três marcas. Entre elas, a de canção natalina de um artista solo com os melhores números nessa parada da revista "Billboard".

Na semana passada, no ranking das 100 músicas mais ouvidas no mundo no Spotify, 15 são natalinas.

O Natal rende tanto para os artistas que vários têm álbuns inteiros dedicados a essa data: de Bob Dylan a Justin Bieber.

Mas quais serão os hinos mais lucrativos dessa época do ano? Não existem dados precisos sobre o valor que essas músicas ganham no mundo todo a cada Natal. Mas analistas têm uma lista das prováveis campeãs de rendimento.

Mariah Carey divulga novo clipe de 'All I Want for Christmas Is You' — Foto: Reprodução/YoutubeMariah Carey divulga novo clipe de 'All I Want for Christmas Is You' — Foto: Reprodução/Youtube
Mariah Carey divulga novo clipe de 'All I Want for Christmas Is You' — Foto: Reprodução/Youtube

'All I want for Christmas is you' - Mariah Carey
Claro que o hit de Natal de Mariah está na lista.

Ele foi lançada em 1994 e, segundo a imprensa americana, já rendeu à cantora mais de US$ 60 milhões - o equivalente a mais de R$ 200 milhões.

Muitos atribuem o sucesso ao fato de a música ter modernizado o padrão de canção natalina que predominava até então.

Mas a forma como ouvimos música hoje - muitas vezes, em playlists temáticas - também ajudou nos últimos anos.

E, é claro, também teve uma forcinha do marketing, inclusive pra recriar a música em diferentes versões ao longo dos anos. Há até uma com Justin Bieber:

George Michael, em imagem de 1993, durante show em Londres — Foto: Foto: APGeorge Michael, em imagem de 1993, durante show em Londres — Foto: Foto: AP
George Michael, em imagem de 1993, durante show em Londres — Foto: Foto: AP

'Last Christmas' - Wham!
Essa é uma forte concorrente nas noites de Natal. “Last christmas” foi escrita por George Michael e lançada pela dupla Wham! em 1984.

A letra tem um pouquinho de sofrência: fala de um coração partido. Mas a história por trás da música tem tudo a ver com o espírito natalino, e contribuiu para torná-la um dos símbolos dessa época do ano.

George Michael, que morreu em 2016, doou parte dos royalties gerados pela canção para ajudar a acabar com a fome na Etiópia.

Entre 2006 e 2007, “Last Chistmas” ganhou fôlego novo depois de ser gravada pelo então fenômeno adolescente Ashley Tisdale.

“Fairytale of New York” foi lançada pela banda irlandesa de rock The Pogues em 1987.

A letra até fala em sinos tocando, criancinhas cantando, mas não é de um jeito muito romântico. A música conta a história de pessoas bêbadas festejando a noite de Natal em Nova York.

Um dos versos cita um termo que, em inglês, é usado para se referir a homens gays de forma pejorativa. A controvérsia em torno da letra - que muitos consideram homofóbica - ainda coloca a canção no centro de debates, 30 anos após seu lançamento.
Outra que é um fenômeno britânico é “Merry Xmas Everybody”, do Slade. Ela é de 1973 e marca o auge desse grupo. A letra, divertida, fala de um animado encontro em família no Natal.

Estima-se que, só no Reino Unido, essa música renda 500 mil libras a cada ano. É o equivalente a cerca de R$ 2,5 milhões.

 

G1

COMENTÁRIOS